RECURSOS
PARA APOIAR A APRENDIZAGEM NA EXPERIÊNCIA ESCOLAR



Um instrumento de apoio educacional que oferece ferramentas de suporte ao processo de aprendizagem. É dessa forma que deve-se enxergar o material didático, seja on-line ou impresso, utilizado pelo estudante seja para tomar conhecimento sobre um assunto ou sistematizar conceitos e desenvolver habilidades. O livro didático, por muito tempo foi o instrumento principal de apoio à aprendizagem, e muitas vezes, de forma equivocada se sobrepôs ao próprio currículo escolar. Hoje, contamos também com recursos tecnológicos e digitais, e dentre eles as plataformas educacionais. Mas, como identificar a melhor plataforma? Qual o papel deste e outros recursos no processo pedagógico? Para começar, a melhor plataforma ou material não existe. O ser humano possui múltiplas inteligências e cada um aprende de uma forma: lendo, ouvindo, escrevendo, assistindo, praticando, interagindo. Por isso, a escola deve oferecer os mais diversos recursos para garantir o direito de aprender respeitando e desenvolvendo as individualidades. 

Partindo da premissa de que nenhum suporte pedagógico atenderá integralmente o projeto pedagógico, que engloba a missão institucional,  o currículo,  as abordagens pedagógicas e as estratégias metodológicas que fundamentam  a experiência de aprendizagem do estudante, acompanhar as tendências digitais também precisa ser um dos propósitos da Escola, enriquecendo e ampliando as oportunidades de aprendizagem aos estudantes, afinal, seria incoerente oferecer uma educação analógica para gerações que crescem utilizando, também,  a ponta dos dedos para se comunicar, interagir e conhecer. 

Uma responsabilidade dos pais é avaliar se além do material adotado a Escola o complementa com outros suportes curados pelo professor, que assegurem um  nível de exigência  que desafie o estudante, como também se existe coerência entre as atividades propostas durante o percurso de aprendizagem e os instrumentos de avaliação, pois esses aspectos dizem respeito a qualidade de aprendizagem do estudante. Além dessa coerência citada, a Escola precisa responder ao desafio de uma educação cada vez mais personalizada. É aí que entra a tecnologia, tornando viável esse diferencial educacional no século XXI.   
 

A ERA DIGITAL DENTRO DA ESCOLA 

Como instrumento de apoio à aprendizagem, as plataformas não só podem como devem seguir a linguagem e as propostas educacionais para o século XXI, associando acesso à informação de forma flexível e recursos de gestão e autogestão da aprendizagem, visando uma experiência cada vez mais personalizada, tanto para o estudante quanto para o professor ao possibilitar  mapear o percurso do estudante, gerando relatórios sobre habilidades desenvolvidas e outras que representam pontos de atenção, além de possibilitar ao professor tomar decisões sobre os próximos passos em relação à promoção do desenvolvimento do estudante. É desejável, também, que por meio da gamificação, torne o processo de aprendizagem mais dinâmico,  desafiador e estratégico. Nesse sentido, ainda temos ofertas bem limitadas no mercado educacional, levando as Escolas a se movimentarem nessa construção.  

Mesmo apoiados com recursos potentes de apoio à aprendizagem, vale lembrar que a educação é relacional e, portanto, passa pela interação com o outro e  com o mundo, e que “sala de aula” são todos os espaços em que acontece a aprendizagem, seja dentro ou fora do espaço físico chamada sala de aula e  transpondo os muros da escola, do livro, das plataformas e quaisquer outros instrumentos.  

 

A MELHOR FORMA DE AVALIAR UMA PLATAFORMA EDUCACIONAL 


Quando falamos em qualidade educacional pensamos em algo intangível, de difícil mensuração, e é mesmo. Isso acontece porque o serviço educacional é constituído por diferentes facetas que elevam a aprendizagem do estudante. O que define a qualidade de uma escola, além dos resultados pedagógicos, estão também o desenvolvimento da pessoa, seus valores, sua forma de atuar na sociedade, reflexo da estrutura familiar, mas também fortalecida pela escola.  

Alguns elementos contribuem para a identificação e construção de uma escola forte e de qualidade, e embora não seja o ponto principal, os suportes didáticos também espelham a identidade de uma instituição educacional.  Por isso, listamos a seguir algumas análises que valem ser consideradas para entender se a Escola onde seu filho estuda está fazendo escolhas e uso coerente em relação aos  suportes pedagógicos.  

 
1. Impresso ou digital? 

Ambos são importantes pensando que cada estudante aprende de uma forma. Porém, estando na era digital, recursos de interatividade são fundamentais para despertar ainda mais o desejo de aprender a aprender, agilizando e dinamizando as pesquisas dos estudantes. Prefira plataformas que ofereçam as duas versões. No digital observe se ele contém conteúdo de vídeos, links externos e outros recursos audiovisuais.  Já o livro físico colabora no processo de escrita, exercitando áreas cerebrais que não são possíveis apenas no ambiente on-line. Mas os ambientes possuem finalidades diferentes, e não basta que o ambiente digital seja espelho do material impresso. 

 

2. Overview de atividades 

Espaço na plataforma que permite entender a evolução de cada estudante como um dashboard, com indicadores sobre diferentes aspectos da aprendizagem. 

 

3. Ir além da sala de aula 

Ter a possibilidade de utilizar a plataforma de aprendizagem digital dentro de casa e em outros espaços, para consulta e estudo e favorecer a integração entre o que se produz na escola e fora dela.

 

4. Integração ao trabalho docente 

Verifique a familiaridade que os professores possuem com a plataforma educacional. Converse com a equipe pedagógica e compreenda como é realizada a organização do currículo, e de que modo o contato com os recursos impressos e digitais estão relacionados a esse recurso. Uma plataforma deve liberar o tempo do professor para se dedicar a gestão da aprendizagem, e não acumular mais serviços burocráticos.

 

5. Atualização de conteúdos 

A produção de informação é dinâmica e por isso deve ser atualizada constantemente. Os ambientes digitais não precisam esperar um ciclo longo para se atualizar, como ocorria com o material impresso.  Verifique a periodicidade com que é realizada a inserção de novas atividades na plataforma educacional e a atualização dos conteúdos. 
 

COMO O SANTA MARCELINA FAZ 

 

Uma referência em qualidade educacional, a Rede Santa Marcelina de Educação vem atualizando a prática pedagógica, atenta aos tempos atuais, suas possibilidades e necessidades.  

No Santa, a parceria realizada com a SM Educamos permite um deslumbre de possibilidades. Na versão on-line existe as “Rotas Digitais”, focadas na revisão e no estudo dirigido, uma forma de complementar o livro físico e ampliar as possibilidades de aprendizagem. 

Já o “Caderno de Desenvolvimento de Atividades” é um espaço com atividades extras para acompanhar o progresso de estudos em formato semanal e assim, avaliar a necessidade de resgate de algum conteúdo. Nesse contexto, acontece uma intervenção antecipada do professor a partir da análise de desempenho dos estudantes nas propostas de atividades disponibilizadas. 

O trabalho pedagógico apoiado por uma plataforma educacional que dialogue com as necessidades dos estudantes e possibilite aos educadores e estudantes gerirem os processos, contribui para potencializar a aprendizagem e dar visibilidade ao processo educativo e de desenvolvimento do estudante. 




WhatsApp